doismiledezessete.
o ano do amor.
o ano que renasci.
o ano em que aprendi que a minha voz
tem o alcance que eu sonhar.
o da liberdade, o da soma, o da união.
o ano do ‘vâmo_aê, mudar o mundo’.
sim, porque nós já estamos mudando.
a quantidade de gente trevosa por aí é um reflexo puro
e verdadeiro da luz que cresce a cada dia.
há quinze anos atrás, inventaram a internet, dando voz às minorias.
elas se agruparam e bradaram por seus direitos.
o tempo passou, e, bom…
hoje, sabemos que nem minorias eram.
somos maioria!
a favor da igualdade, justiça e direitos.
que lindêza.
quanta beleza existe nos homens que sonham, lutam e
permanecem juntos.
testemunhei inúmeras cenas que
me comoveram e me fizeram chorar.
que transcenderam tudo que já tinha vivido.
fiz novas amizades pra vida toda, reverenciei
pessoas por suas lutas e caráteres.
encontrei novas famílias.
mas isso só aconteceu porque eu fui pra rua.
porque cantei nas quebradas, nas calçadas da vida.
desconstruí aquela cantora ‘eu quero’, para um ser humano ‘eu vou’.
e isso não é uma crítica à ninguém.
é só uma celebração das batalhas internas vencidas e
da descoberta dos novos layers sensacionais que a
vida nos proporciona, se quisermos.
teve mulhergaláxia.
teve ‘respeita’.
teve rock in rio.
slam das minas no capão.
ocupação mauá e níver no cambridge.
teve uma unicamp épica e usp-une.
teve lula.
e haddad.
teve o MST em sampa e no ceará-mirim.
sarau poesia na garagem, os rolê na paulixxxta e no arouche.
teve sérgio vaz e a cooperifa.
teve chico chico, gadú, tributo ao belchior com karina e taci.
thiago chegando junto, michelle, naná e azmâna tudo.
têva tanta coisa foda e especial pra mim, que eu
só queria agradecer a cada um de vocês que
me convidou e me ensinou.
a cada novo amigo, irmão e irmã.
e a cada velho, realimentado.
esse é o mundo que eu acredito.
o mundo que construímos.
é nele que queremos viver.
o do amô.
da luta.
dos rolê real.
da comunhão.
da igualdade.
dos veggie.
olhando pra trás, meu coração transborda gratidão.
e olhando pra frente, ele se ilumina pelas
possibilidades sonhadas entre os corações fraternos.
obrigada vida.
obrigada 2017

natal. natal. natal.
data simbólica, meio mágica.
quando eu era pequena, natal era uma oportunidade
de ganhar o único presente do ano (tipo o walkman
made in china – que quando veio quebrado, eu chorei
e morri – tudo ao mesmo tempo).
eu fico sempre meio sensível nessa época.
gravâny mensagem pros amigo tudo e emanando
uma parada aqui do coração – que na real, é todo dia,
mas no natauuu, é maixxx.
e num dá pra ignorar a força de um cara chamado
joão-josé-jesus (na minha cabeça, joão ou josé
eram os equivalentes a ‘jesus’ no português made in brasil).
mas olha…
vô-dizê.
eu sou fã desse cara, viu?
e muito longe de uma figura ultra_idealizada e loira,
eu enxergo ali um cara roots, simples, real e revolucionário,
que defendeu toda a galera que mais se fodia no rolê:
pobres, massacrados pelo sistema, párias (gentios),
prostitutas, loucos, leprosos e muitos tantos.
sentou na mesa com todxs.
rangou e dividiu o pão com a geral.
disse que rico tinha uma certa dificuldade ao desapego.
e ainda fazia milagres! (imagina a vibe?)
sou fã dele.
assim como de krishna, moisés, maomé, zaratustra,
kardec, ets, ateus, lao-tsé, confúcio,
iemanjá, sócrates, buda…
inclusive, a grande frase ‘amai os outros, como a si mesmo’,
se encontra no livro ‘damapada’ (professada pelo
nosso amigo sidarta, 600 anos antes da chegada de jesus).
e é isso que eu acho lindo nos avatares.
eles compartilham, somam e trocam os conhecimentos.
plantam a semente, vazam e a gente que
se vire aqui pra entendê.
né, naum?
bom, então só me resta agradecer por toda
a beleza, poesia e aprendizados vividos e
dizê que a magia do natal é_que:
vale a pena chegar naquele parente da
família que cê acha meio zoado e sacar
que ele também tem luz.
olhar pra ele com o coração aberto e lembrar,
que assim como você, ele tá ali,
só querendo amar e ser amado.
só isso.
no fim das contas…
um abraço sincero vale bem
mais que um presente.
e um natal sem bichim
nas comida, também.
desculpa o textão…
tô sensírvi.
beaj de luz pra todxs ! ! !
e…
FELIZ NATAL GENTÊÊÊÊ + + <3

mais um ano que finda e eu tô agradecendo a lindêza de todos os acontecimentos! <33
não é destruindo o que se odeia, mas salvando o que se ama, que iremos em frente.
muito AMOR à todxs!

Foto #TBT Rock In Rio 2017

a gente tá nesse mundo é pra amá + + e pra LUTAR.
não deixe que ninguém apague a sua luz.
levante a cabeça e defenda seus ideais.
transbordando amor e consciência é que se chega
ao coração dos homens.
hoje peguei um uberzzz com um motora preconceituoso,
racista, homofóbico, ultramachista e eleitor
convicto do bolsonaro.
fiquei prestando atenção no seu discurso, tentando entender,
através de seus argumentos pífios, da onde vem esse ódio,
essa discriminação, essa não-aceitação do diferente,
do outro – e de si mesmo, no fundo.
juro que fiz esse exercício.
ele protestou contra as cotas nas universidades,
disse que mulher não merece a igualdade
(pois não consegue carregar um saco de cimento),
que o bolsa família serve apenas pra sustentar maconheiro,
que seus filhos jamais serão homossexuais,
defendeu a meritocracia, enfim…
quando, finalmente, pude expôr calmamente
meu ponto de vista e lhe dizer que os negros foram
escravizados por mais de 300 anos e que o racismo,
no brasil, é estrutural, que o sistema privilegia
totalmente homens e brancos, que mulheres
não recebem o mesmo salário que os homens -
executando a mesma função, que a meritocracia
é o embuste dos embustes, no abismo social mais
violento que existe e que, se ele teve a chance de
estudar em colégio e faculdade públicos,
foi devido a um governo radicalmente voltado
para o social, ele ficou em silêncio e me disse:
- “é. talvez você tenha razão.”
ele me deu a mão, quis me cumprimentar.
disse que eu era uma menina legal.
me desejou boas festas e que
deus ‘me abençoasse’.
eu lhe agradeci, olhei em seus olhos e disse:
- “esse deus que você quer que me abençoe,
ele ama todos os seus filhos, igualmente.
ele não tem crença e nem faz diferenças.
se ele nos criou, o fez sabiamente.
e se tem algo que eu acredito nessa vida é que
podemos mudar de idéia e entender que a
verdadeira beleza da humanidade é a
riqueza das nossas diferenças.
boas festas pra você também.
que o seu coração se abra para a beleza da vida,
como você se abriu aqui para essa conversa.”

fotitas pra matéria especial no UOL
sobre os paulistanos que representaram a cidade em 2017
uma honra estar no meio desse grupo que eu tanto admiro.
pessôuas que lutam, amam e transformam.
feliz por saber que nossas vozes, juntas,
ecoam pela cidade.
obrigada ao alê youssef por nos receber
no pico do rolê mais astral e agregador de toda
representatividade, movimentos
e culturas da babylon >> casa do baixo auguxxxta.
e que venha 2018, porque tem muita
luta pela frente, tem disco novo
e noixx tâmo na vida pra somá